terça-feira, 23 de setembro de 2014

Miguilim precisava de chorar, toda-a-vida, para não ficar sozinho



Então se levantou, veio de lá, mordia a boca de não chorar, para os outros o deixarem ficar no quarto. Estavam lavando  o corpo do Dito, na bacia grande. Mãe segurava com jeito  o pezinho machucado doente, como caso pudesse doer ainda no Dito, se o pé batesse na beira da bacia. O carinho da mão de Mãe segurando aquele pezinho do Dito era coisa mais forte neste mundo. - "Olha os cabelos bonitos dele, o narizinho..." - Mãe soluçava. - "Como o pobre meu filhinho era bonito..."

João Guimarães Rosa, em "Manuelzão e Miguilim"

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Para quem não sabe o que significa "feeling"...

"You don't know what it's like to love anybody.
Oh honey, I wanna talk about love and trying to hold somebody
But nobody, nobody has to ever be so blind".


Janis Joplin - "To Love Somebody"

domingo, 21 de setembro de 2014

Domingo é sempre assim...

Bonito isso

"Silencioso

É meu coração

E vai me anunciando

Quando leve, você passa

Me entregando assim de graça

Nesse estado inevitável da paixão

Mas fecho os olhos então

E ele fica mudo"

                                                      ZD

sábado, 20 de setembro de 2014

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Esperança e desconsolação

"O senhor entende, o que conto assim é resumo; pois, no estado de viver, as coisas vão enqueridas com muita astúcia: um dia é todo para a esperança, o seguinte para a desconsolação." 

JGR

terça-feira, 16 de setembro de 2014

domingo, 14 de setembro de 2014

Pavão Misterioso

Pavão misterioso
Pássaro formoso
Tudo é mistério
Nesse teu voar
Ai se eu corresse assim
Tantos céus assim
Muita história
Eu tinha prá contar...
Pavão misterioso
Nessa cauda
Aberta em leque
Me guarda moleque
De eterno brincar
Me poupa do vexame
De morrer tão moço
Muita coisa ainda
Quero olhar...
Pavão misterioso
Pássaro formoso
Tudo é mistério
Nesse seu voar
Ai se eu corresse assim
Tantos céus assim
Muita história
Eu tinha prá contar...
Pavão misterioso
Pássaro formoso
No escuro dessa noite
Me ajuda, cantar
Derrama essas faíscas
Despeja esse trovão
Desmancha isso tudo, oh!
Que não é certo não...
Pavão misterioso
Pássaro formoso
Um conde raivoso
Não tarda a chegar
Não temas minha donzela
Nossa sorte nessa guerra
Eles são muitos
Mas não podem voar...
Ednardo

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Em apenas uma noite


"Cause love's such an old fashioned word 
And love dares you to care for 
The people on the edge of the night 
And love dares you to change our way of 
Caring about ourselves 
This is our last dance 
This is our last dance 
This is ourselves 
Under pressure"

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Agora Sim

Toda verdade do amor
É o sonho do sonhador
Quando mentiu pra mim
Nem ligou, quis me ferir
Fui o primeiro a te tocar
Agora apenas mais um
Jogou sua chance ao mar
Sem tentar, quis desistir
Sempre te dei asas ao vento
Pra vida provar
Tudo não é nada se o mundo
Girar, girar, girar
Girar, girar, girar
Agora sim, mudei
Nascendo outra vez
Meu coração é novo
E corre o risco de encontrar
Alguém
Que saiba mais de mim
E diga agora sim
Que voe bem mais alto
Sem ter medo de errar (também)
Por que me faz sentir assim
Um tolo sem direção
Mesmo sem perceber
Vou chorar, mas dizer não
RN

sábado, 6 de setembro de 2014

Sinceramente

Sinceramente, você pode se abrir comigo
Honestamente, eu só quero te dizer
Que eu acertei o pulo quando te encontrei
Eu acertei

Eu sei a palavra que você deseja escutar
Você é o segredo que eu vou desvendar
Você acertou o pulo quando me encontrou
Acertou o pulo quando me encontrou

E então o nosso mundo girou
Você ficou e a noite veio
Nos trazer a escuridão
E aí então
Eu abri meu coração
Por que nada é em vão

Gostei do seu charme e do seu groove
Gostei do jeito como rola com você
Gostei do seu papo e do seu perfume
Gostei do jeito como eu falo com você

Sinceramente, você pode se abrir comigo
Honestamente, eu só quero te dizer
Que eu acertei o pulo quando te encontrei
Eu acertei o pulo quando te encontrei
E então o nosso mundo girou

Você ficou e a noite veio
Nos trazer a escuridão
E aí então
Eu abri meu coração
Porque nada é em vão.

                                    Cachorro Grande

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Mistérios

Você chegou feito um silêncio
Pra seduzir minha canção
Feito uma folha na correnteza
Feito um vento varrendo o chão
Você chegou feito um mistério
Pra confundir minha visão
Feito um presente da natureza
Quem mandou, coração?
Um fogo queimou dentro de mim
Que não tem mais jeito de se apagar
Nem mesmo com toda água do mar
Preciso aprender os mistérios do fogo
Pra te incendiar
Um rio passou dentro de mim
Que eu não tive jeito de atravessar
Preciso um navio pra me levar
Preciso aprender os mistérios do rio
Pra te navegar
Vida breve, natureza
Quem mandou, coração?
Um vento bateu dentro de mim
Que eu não tive jeito de segurar
A vida passou pra me carregar
Preciso aprender os mistérios do mundo
Pra te ensinar
Gilberto Gil