segunda-feira, 30 de março de 2015

Tô cansado

Tô cansado do meu cabelo 
Tô cansado da minha cara 
Tô cansado de coisa vulgar 
Tô cansado de coisa rara 
Tô cansado 
Tô cansado 
Tô cansado de me dar mal 
Tô cansado de ser igual 
Tô cansado de moralismo 
Tô cansado de bacanal 
Tô cansado 
Tô cansado 
Tô cansado de trabalhar 
Tô cansado de me ferrar 
Tô cansado de me cansar 
Tô cansado de descansar 
Tô cansado 
Tô cansado

Titãs

quarta-feira, 25 de março de 2015

Alexander Pushkin




"‘Tis time, my friend, ‘tis time!
For rest the heart is aching;
Days follow days in flight, and every day is taking
Fragments of being, while together you and I
Make plans to live. Look, all is dust, and we shall die."
--from "'Tis Time, My Friend," l. 1-5 (1834).

terça-feira, 24 de março de 2015

Sol de Primavera

Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez
Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar
Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender
Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender
Beto Guedes

sexta-feira, 20 de março de 2015

Momento num café

Quando o enterro passou
Os homens que se achavam no café
Tiraram o chapéu maquinalmente
Estavam todos voltados para a vida
Absortos na vida
Confiantes da vida.

Um no entanto se descobriu num gesto largo e demorado
Olhando o esquife longamente
Este sabia que a vida é uma agitação feroz e sem finalidade
Que a vida é traição
E saudava a matéria que passava
Liberta para sempre da alma extinta

Manoel Bandeira

domingo, 15 de março de 2015

Poesia

Resultado de imagem para russia bandeira

Poesia, minha voz, enrouquece
De juras sobre ti: estertor,
Não pose melíflua de cantor.
Vagão de terceira no verão,
Pareces. Subúrbio e não refrão.

Abafas como Iamskaia: és maio,
Chevardin, o reduto noturno,
Onde nuvens exalam seus guais
e se vão, cada qual por seu turno.

E em dobro, pela trama dos trilhos, ––
Arrabaldes não são estribilhos, –
se rojam das estações à casa,
Não cantando, formas hebetadas.

Renovos que a chuva põe nos cachos
Até de manhã, num fio contínuo,
Pingam seus acrósticos do alto
Enquanto lançam bolhas de rimas.

Poesia, quando sob a torneira
Um truísmo é um balde de folha
Vazio, mais o jato se despeja.
Eis o branco da página: jorra!

Boris Pasternak

sábado, 14 de março de 2015

domingo, 8 de março de 2015

Parabéns mulheres

"Nada na vida deve ser temido, somente compreendido. Agora é hora de compreender mais para temer menos." Marie Curie

terça-feira, 3 de março de 2015

Tempo de Amor

Ah, bem melhor seria
Poder viver em paz
Sem ter que sofrer
Sem ter que chorar
Sem ter que querer
Sem ter que se dar
Ah, bem melhor seria
Poder viver em paz
Sem ter que sofrer
Sem ter que chorar
Sem ter que querer
Sem ter que se dar
Mas tem que sofrer
Mas tem que chorar
Mas tem que querer
Pra poder amar
Ah, mundo enganador
Paz não quer mais dizer amor
Ah, não existe coisa mais triste que ter paz
E se arrepender, e se conformar
E se proteger de um amor a mais
O tempo de amor
É tempo de dor
O tempo de paz
Não faz nem desfaz
Ah, que não seja meu
O mundo onde o amor morreu
Ah, não existe coisa mais triste que ter paz
E se arrepender, e se conformar
E se proteger de um amor a mais
E se arrepender, e se conformar
E se proteger de um amor a mais
Baden Powell

domingo, 1 de março de 2015

Só Deus sabe o que seria de mim sem você


The Beach Boys - "God Only Knows" live

Não me deixe esperando por ai


"Sometimes when you're out and all alone
And you can't find your way back
Wonder if we'll ever make it home
No more"

America - "God of the Sun"