domingo, 26 de outubro de 2014

II

A Grécia d’Arte, a estranha claridade 
D’aquela Grécia de beleza e graça, 
Passa, cantando, vai cantando e passa 
Dos teus olhos na eterna castidade. 

Toda a serena e altiva heroicidade 
Que foi dos gregos a imortal couraça, 
Aquele encanto e resplendor de raça 
Constelada de antiga majestade, 

Da Atenas flórea toda o viço louro, 
E as rosas e os mirtais e as pompas d’ouro, 
Odisséias e deuses e galeras... 

Na sonolência de uma lua aziaga, 
Tudo em saudade nos teus olhos vaga, 
Canta melancolias de outras eras!...


Cruz e Sousa

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

domingo, 19 de outubro de 2014

Musa

Musa ensina-me o canto
Venerável e antigo
O canto para todos
Por todos entendido

Musa ensina-me o canto
O justo irmão das coisas
Incendiador da noite
E na tarde secreto

Musa ensina-me o canto
Em que eu mesma regresso
Sem demora e sem pressa
Tornada planta ou pedra

Ou tornada parede
Da casa primitiva
Ou tornada o murmúrio
Do mar que a cercava

(Eu me lembro do chão
De madeira lavada
E do seu perfume
Que atravessava)

Musa ensina-me o canto
Onde o mar respira
Coberto de brilhos
Musa ensina-me o canto
Da janela quadrada
E do quarto branco

Que eu possa dizer como
A tarde ali tocava
Na mesa e na porta
No espelho e no corpo
E como os rodeava

Pois o tempo me corta
O tempo me divide
O tempo me atravessa
E me separa viva
Do chão e da parede
Da casa primitiva

Musa ensina-me o canto
Venerável e antigo
para prender o brilho
Dessa manhã polida
Que poisava na duna
Docemente os seus dedos
E caiava as paredes
Da casa limpa e branca

Musa ensina-me o canto
Que me corta a garganta

Sophia de Mello Breyner Andresen

domingo, 12 de outubro de 2014

Sim.... um faz toda a diferença

Com dois anos de atraso ouvi o "novo" álbum do Van Halen. A volta de David Lee Roth transformou o que já era bom em melhor. A música que posto é uma porrada de feeling e groove que somente a presença de Lee Roth traz. Gosto muito do Van Halen com Sammy Hagar, mas com Lee a banda sai do 9,8 e pula para 10,0 com distinção e louvor. Ouça no talo!

Van Halen - "Big River"

sábado, 11 de outubro de 2014

É preciso dizer adeus

É inútil fingir 
Não te quero enganar 
É preciso dizer adeus 
É melhor esquecer 
Sei que devo partir 
Só me resta dizer adeus

Ah, eu te peço perdão 
Mas te quero lembrar 
Como foi lindo 
O que morreu

E essa beleza do amor 
Que foi tão nossa 
E me deixa tão só 
Eu não quero perder 
Eu não quero chorar 
Eu não quero trair 
Porque tu foste pra mim 
Meu amor 
Como um dia de sol

                                           Tom Jobim

sábado, 4 de outubro de 2014

Cartas de meu avô

A tarde cai, por demais
Erma, úmida e silente…
A chuva, em gotas glaciais,
Chora monotonamente.
E enquanto anoitece, vou
Lendo, sossegado e só,
As cartas que meu avô
Escrevia a minha avó.
Enternecido sorrio
Do fervor desses carinhos:
É que os conheci velhinhos,
Quando o fogo era já frio.
Cartas de antes do noivado…
Cartas de amor que começa,
Inquieto, maravilhado,
E sem saber o que peça.
Temendo a cada momento
Ofendê-la, desgostá-la,
Quer ler em seu pensamento
E balbucia, não fala…
A mão pálida tremia
Contando o seu grande bem.
Mas, como o dele, batia
Dela o coração também.
Manuel Bandeira